Contos Egóticos I  

Posted by Bruno Fehr in

Desde que te conheci, os dias são mais longos. Tu és neste momento, o meu mundo e vives na minha mente 24 hogas pogue dia. Passo todo o meu tempo no tgabalho a olhague paga o guelógio, ansiando pelas 17 hogas. A hoga de voltague paga ti e peguedegue-me nos teus bgaços.
Eu devia concentgague-me mais no meu tgabalho, pois segue guepguesentante integuenacional e guestogue de contgatos de uma empguesa como a minha. É muita guesponsabilidade paga uma pessoa só.
A tua caga, o teu coguepo, cegam-me. Só penso em abgaçague-te, beijague-te, dague-te uma dentada nesse teu fantástico cagueigo e fodegue-te, fodegue-te como se o mundo acabasse amanha.
Ó minha queguida Maguia Guita, só mais uma hoga e estaguei contigo novamente.


Meu queguido e adogado Pedgo Guenato, és o ague que eu guespigo, és o noguete da minha bússola, pegco-me em pensamentos egóticos contigo, sinto a tua guespigação no meu gabo e na minha gata moguena, que tu tanto adogas e acaguicias. Ela fica molhada e concentgada em te tegue! Já não sabemos vivegue sem ti, eu e a minha gata moguena, ela ainda guita mais pog ti que eu pgópguia...ela paguece pedigue "enfia o cagalho todo na gata, está pgonta paga ti", é uma desavegonhada esta gata. paguece que tem vida pgópguia. Tgaz-me o teu cagalho e apaga-me este calogue todo, amogue. Esta hoga paguece uma etegnidade!!!! Adogo-te tanto meu Pedgo Guenato!!!

Finalmente chego a casa. Abgo a pogta e penso "cagalho". Egas tu com uma saia ao xadges veguemelha, de menina de colégio integno, pegnas nuas e uma guégua na mão. Tu guitas "já pgó quagto cabgão" e eu vou sem nada dizegue.
Já no quagto empugas-me paga a cama e começas a fazegue um stguip tease, agaggada ao vagão que temos no quagto.
Poga és mesmo linda, paguesses uma vagonesa de pecado.
O meu cagalho cgueche e cgueche, já nem me cabe nas minhas lindas calças de sagja.
Estendo a mão, paga tocague no teu cagueigo lindo, mas não deixas, dás-me com a guégua na minha mão. Doeu como o cagalho. Não aguento mais:

"amogue, faz-me um bgoche daqueles que só tu sabes fazegue"

E eu não me faço gogada, abocanho-te o cagalho sofgamente enquanto olho paga ti, com caga de pgostituta bagata, quego que sintas o calogue todo que me pegcogue o cogpo. Págo e guito:

"Bombeigo fode-me o cagueigo, dá-me de fogça com o teu extingtogue"

Pegas-me pog tgás como eu adogo e entegas o cagalho todo lá dentgo e eu guito pog mais:

"Não pagues CAGALHO, não pagues...quego sentigue todo lá dentgo do cagueigo da queguida!"

Sinto que te quegues vigue com toda a loucuga e pago de guepente, beijo-te a boca e até o naguiz, vou descendo com beijos caguegados de amogue e luxuguia e volto a abocanhague-te o cagalho. Olho paga ti a soguigue e digo:

"Vá, faz de mim o que quisegues"

Ao ouvigue aquilo eu penso "cagalho, vou moggegue, esta mulhegue está cada vez mais podegosa".
Sem guesseios pego em ti nos meus bgaços e em pé, sento-te no meu cagalho, as tuas pegnas em volta do meu cogpo, ajudam ao equilibguio.
Tu gemes, tu guitas eu gemo e gezo, gezo paga não me vigue cedo demais. Poga, que só de olhague paga ti, quase me espoggo todo.
Deito-te na cama, com as tuas pegnas nos meus ombgos e entego-o todo bem fundo na tua guta dos pgazegues, "não pagues, não pagues", guitas tu. Não pago e não tenho medo de ninguém. Dou-te com fogça, com todo o meu podegue fisico. Mesmo antes de me vigue saco o cagalho foga. Quego-me vigue a comegue-te pog tgás, com a tua bela fabguica de feggego goché vigada paga mim. Enteggo pgofundamente na tua gata molhada, que escogue guios de pgazegue.


Empino o gabo como gostas e deixo-te guiague o meu cogpo, olho paga ti com caga de gulosa e cuguiosa, com o que pensas e mais uma vez guito:

"Vá toca a fodegue, mexe esse gabo, dá-me de FOGÇA, entega-o todo lá dentgo"

Nisto sinto-te gemegue e espogas-me patagueca e gabo, soguis como nunca tinha guepagado. Deitas-te a meu lado e agagacias-me caguinhosamente...olho paga ti pegplexa e digo:

"let's getugn and go stgaight to numbegue one" (pgivate joke!) e acgscento "Quego mais amogue, faz-me vigue"

Ao ouvigue isto, guespigo fundo, olho paga o meu cagalho, vegmelho e supegue cansado e digo-lhe:

"Acogda desgaçado, hoje vamos fazegue hogas extgaogdináguias"

O meu cagalho olha paga mim, com caga de "vai-te fodege", mas ao vegue a Maguia Guita, alí deitada com caga de desejo, ele aguebita como que dizendo "vamos a isto, vamos fodegue ou mogguegue".
E assim com o guito de Epiganga do cagalho, já pgonto paga outga, ouço-a dizegue:

"Sem pagague amogue, pgepaga-te que segá assim toda a vida! Mulhegue de muito alimento, quego muito o teu cagalho".

Dito isto beijo-te à bguta, como só eu sei segue e mugmugo-te ao ouvido, goçando com os meus lábios na tua oguelha:

"Vamos ao segundo gound??? Pgepagado? Aqui vai a fugacona!"

Segugas-me com fogça e abgaças-me, guespondo a esse abgaço com a seguinte fgase:

"Amogue vamos fodegue como se não houvesse amanhã!"

...e...assim foi! Com cagalho e gata em feguida mas soguidentes e felizes!


Por: Afrodite & Crest©

This entry was posted on domingo, novembro 30 at domingo, novembro 30, 2008 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

14 Devaneios

Só mesmo vocÊs! Fiquei cansada... lol

Fodegue até moguegue!

30 de novembro de 2008 às 02:59

Ahahahah é assim mesmo, gostei, foi enggaçado :D

O texto está egótico porque pagece que são dois gagos a fodeg e se há coisa que é sexy é a gaguez, lol.

30 de novembro de 2008 às 04:01

Yargo...

Eehehhehe se soubesses o que me diverti a escrever este texto AHAHHAAHHA...foi o rir, mails para cá e para lá até chegarmos a isto...foi o rir. :)

Abgueijinhosss

30 de novembro de 2008 às 14:39

I.D.Pena...

Deu quase tanto gozo a escguevegue como dá a fodegue AHAHHAHAl. ehehehe tanto que me ri.

Abgueijosssss

30 de novembro de 2008 às 14:40

yargo disse...

"Só mesmo vocÊs! Fiquei cansada... lol

Fodegue até moguegue!"

É que falgue assim vicia cagago!

1 de dezembro de 2008 às 06:04

I.D.Pena disse...

"O texto está egótico porque pagece que são dois gagos a fodeg e se há coisa que é sexy é a gaguez, lol."

:o, O meu pai que é gago iria certamente discordar disso :)

1 de dezembro de 2008 às 06:05

Afrodite disse...

"Eehehhehe se soubesses o que me diverti a escrever este texto AHAHHAAHHA...foi o rir, mails para cá e para lá até chegarmos a isto...foi o rir. :)"

O que por acaso, foi super rápido.
Demorei mais tempo a comPILAR o texto que na troca de e-mails :)


"Deu quase tanto gozo a escguevegue como dá a fodegue AHAHHAHAl. ehehehe tanto que me ri."

Hmmm, aqui discordo. Normalmente não rio a foder nem fodo a escrever :D

1 de dezembro de 2008 às 06:07

Loooooooooooooooooooooooooooool

Diz o filho do D.Duarte de Bragança:
- Pai, sou gay.
- És nada. O gay sou eu. Tu és só o Pgincipe da Beira :)

São da familia?

:)

1 de dezembro de 2008 às 19:11

Pax disse...

"Diz o filho do D.Duarte de Bragança:
- Pai, sou gay.
- És nada. O gay sou eu. Tu és só o Pgincipe da Beira :)"

Nao, ele é o Pguincipe da Beiga :)

1 de dezembro de 2008 às 19:50

Era mesmo "Beiga" que eu queria ter escrito! Mas isto de troca-letras ainda me faz confusão (tenho de ir ali aos textos do teu anónimo para praticar um cadito mais ;)

:)

2 de dezembro de 2008 às 10:35

Ai..isto ao princípio custou mas depois foi sempgue a dague-lhe!!

Só vocês!!

Beijinhos
P@pinh@

2 de dezembro de 2008 às 11:24

ROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOR

(reitora que em vez dos eres diz erres...)

2 de dezembro de 2008 às 22:12

Afgodite e Cgest: Adoguei!

5 de dezembro de 2008 às 15:05

Fartei-me de rir, mas atrofia um bocadinho...


"Não pagues! Não pagues!"?

LOOOOOOOL

31 de dezembro de 2008 às 23:07

Enviar um comentário