...  

Posted by mf in


Teus lábios sequiosos
Sedentos
Invadem o meu poço.
Ouve-se o sussurro
Cultivado
Dos gemidos.
Tua mão felina
Arrogante
Insinua-se em mim.

Sou eu e não sou eu.

Elevo-me como onda
Em ímpeto
Desatinado.
Arqueio como ramo
Em temporal
Agitado.
Rujo como leoa
Em encalço
Faminto.

Nas minhas pernas
Escancaradas
Só assoma o teu cabo.
Na minha pele
Incendiada
Só avança o teu arado.
Na minha toca
Devorada
Só se sente o teu vigor.

Tudo é teu.

Abocanhas
o meu mundo.
Quanto mais lavras
mais te perdes.
Quanto mais te perdes
Mais te amarro
Ao meu cais.

This entry was posted on quinta-feira, maio 14 at quinta-feira, maio 14, 2009 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

16 Devaneios

"Quanto mais te perdes..."

Usei uma expressão semelhante há algum tempo... Outro texto, mesmo contexto...

Muito bonito, mf, muito sentido.

Beijitos :)

14 de maio de 2009 às 03:25

Tenho uma carta/email para ser enviada para a CM de Sintra, contra a realização de um espectáculo de circo com animais selvagens
Peço a tua ajuda, para que envies também um email para eles, para acamarmos com os circos com animais.
Vai ao meu Blogue está lá tudo explicado
http://troca---letras.blogspot.com/

14 de maio de 2009 às 11:40

Leoa, fêmea suprema que furtivas as tuas presas és tão bela como perigosa.

Forma complicada de dizer que gostei da força e elegância com que predadora foste ao escrever o poema.

Beijo

14 de maio de 2009 às 23:36

Depois de ter percebido...

Até gostei.

mf do meu heart, tu tens de me ensinar a gostar de poesia!

E a fazer tambem, mestre!

Hug Hug Hug!

14 de maio de 2009 às 23:51

Gostei da sedução e do erotismo. O desejo faz-nos sentir vivos.

All the best

15 de maio de 2009 às 16:12

Fada:
Aonde usaste? Bem que procuro, mas tu esvoaças muito. ;)

Obrigada!
beijo pa' ti também. :)

16 de maio de 2009 às 01:46

Troca Letras:
Ora bem... Fiquei sem saber muito bem o que responder a isto. Não sei se foi da alusão à leoa ou não... Eh eh

Boa sorte para a tua luta. E volta sempre. :)

16 de maio de 2009 às 01:49

LBJ:
Ui, só elogios...
Obrigada! ;)

16 de maio de 2009 às 01:50

Jane:
Eu sei que não se percebe à primeira, sobretudo o facto de que se pode ler de formas diferentes. Mas tu chegaste lá. ;)

Um dia converto-te à poesia. A forma suprema de dizeres o que te vai na alma. :)

16 de maio de 2009 às 01:57

Pulha:
A sedução e o erotismo são das melhores coisas que a vida tem. Fazem-nos sentir vivos, sim. Bem vivos. Pelo sal que dão à vida. ;)

I like your good vibes. Thanks

16 de maio de 2009 às 02:01

mf:

Ainda não publiquei, por enquanto só está no meu computador, mesmo, apesar de estar escrito há já algum tempo.

Estava previsto ser publicado um dia destes, mas ainda não é certa a data.

Prometo avisar-te quando o publicar. :)

Beijitos e bom fim-de-semana.

PS - Sim, tens razão, esvoaço muito... :)

16 de maio de 2009 às 11:01

identifico-me com o poema , isso é raro :) gostei muito :S
Beijos

16 de maio de 2009 às 12:10

Li duas vezes, a segunda foi para ter a certeza que a minha interpretação estava correcta e de que se trata mesmo de um poema erótico. Tenho a dizer que está excelente, pois é tão fácil e tentador deixar a escrita fugir para palavras mais vulgares, mas tu fizeste o oposto, elevando o nível à medida que escrevias.

22 de maio de 2009 às 04:08

I.D.Pena:
De vez em quando lá aparece alguém que pensa como nós, não é?
Obrigada!
Beijo

24 de maio de 2009 às 13:06

Bruno:
É um poema erótico, sim. E tens razão no que dizes sobre a facilidade com que se poderia tornar vulgar. Eu sei que não está. Consegue-se isso burilando o poema.
Para mim espelha o que a realidade pode ser: está duro e directo, como o desejo às vezes é. :)

24 de maio de 2009 às 13:17

Fada:
Vou aguardar, então. :)
Beijo

24 de maio de 2009 às 13:18

Enviar um comentário